Os tambores da percussão

sticksContinuando a série de posts sobre a percussão, vou dedicar o espaço hoje aos tambores. Tanto quem é leigo como quem é músico, costuma ser muito familiarizado com os tambores por causa da bateria. Afinal de contas, é difícil encontrar alguém que nunca tenha visto uma, mesmo que tenha sido pela televisão. Os tambores são instrumentos cilíndricos de som indeterminado e classificados como membranofones, por terem seu som produzido a partir da percussão em sua própria membrana, ou pele, como costumamos chamar. Então, vamos aos tambores mais utilizados na música de concerto:

A caixa-clara é o tambor que deu origem à caixa da bateria e também é conhecida popularmente como tarol. Tem como característica principal a presença de uma esteira. Antigamente, as esteiras, assim como as cordas do violão, eram feitas de tripa de animal, mas hoje em dia, são feitas de material sintético, metal na maioria dos casos. Esta esteira, que fica em diagonal com a pele, costuma ser acionada e regulada por um mecanismo localizado no corpo do instrumento e pode ser chamado por nomes como alavanca ou automático. Aliás, o corpo de uma caixa-clara pode ser tanto de metal como madeira e costuma ter, em média, até 15” de diâmetro. A vibração da esteira na pele da caixa produz um som bastante característico, como vocês podem escutar abaixo.

Outro tambor muito popular é o tambor militar. Como o próprio nome sugere, é bastante empregado na música marcial. Assemelha-se à caixa, possui esteira, mas tem seu corpo um pouco mais alongado, o que confere um timbre mais grave ao instrumento.

snaredrum

A caixa-clara

field drum

O tambor militar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

tenordrum

O tambor tenor

Já o tambor tenor não possui esteiras e tem uma sonoridade mais grave ainda. Na bateria, podemos compará-lo ao surdo. Ainda em analogia às peças que compõe uma bateria, temos os tom-tons, que também não possuem esteiras podem ter tamanhos variados, do pequeno e bem agudinho ao mais grave, porém não tão grave quanto o nosso próximo tambor, o bombo. Dentre todos os citados, é o maior e mais grave. Geralmente, suas medidas são 16”X32” ou 16”X36”, mas podem ter diâmetros ainda maiores. Quando foi levado para a bateria, encolheu e passou a ser tocado com os pés por meio de um pedal.

 

 

 bombo

O bombo sinfônico

tons

Alguns tom-tons

            

 

 

 

 

 

 

 

 

 É importante lembrar que existem muitos outros tipos de tambores em muitas outras culturas, inclusive a nossa, mas me restringi aqui aos mais utilizados na música de concerto por uma questão de delimitação do objeto de estudo.

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s